domingo, 13 de janeiro de 2008

Kaká Intimado pela Justiça para Esclarecer Dízimos.


Capa da revista Cartal Capital sobre o meia Kaká

Há quatro meses, o juiz da 1ª Vara Criminal de São Paulo, Marcelo Batlouni Mendroni, espera respostas do meia Kaká, eleito o melhor jogador de futebol do mundo pela Fifa, sobre a sua relação com a Igreja Renascer e seus donos, Estevam e Sônia Hernandes. A informação foi publicada na edição desta semana da revista Carta Capital, que também revelou que o dízimo anual pago pelo jogador à Renascer passa de R$ 2 milhões.

O casal de bispos Estevam Hernandes Filho e Sônia Haddad Moraes Hernandes, fundadores da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, que possui residência em Miami e outros bens nos EUA, responde a processo por evasão de divisas e lavagem de dinheiro. A prisão de ambos ocorreu porque eles desembarcaram com US$ 56 mil, em dinheiro vivo, mas só declararam US$ 10 mil (quantia máxima permitida) às autoridades alfandegárias dos Estados Unidos.

O craque do Milan e da seleção brasileira, Kaká demonstra publicamente a sua devoção pela igreja evangélica. O meia usa uma pulseira grafada com a palavra “Jesus”. Na língua de sua chuteira, pediu para gravarem “Deus é Fiel”. A cada gol marcado, o ex-jogador do São Paulo levanta as mãos em direção ao céu. Kaká é uma das figuras de grande destaque da Renascer e já declarou que, quando encerrar a carreira, vai se tornar pastor da igreja.

O objetivo da Justiça brasileira é esclarecer a relação entre o jogador e o casal Hernandes, envolvidos em operações financeiras que não teriam sido declaradas às autoridades brasileiras. Possíveis crimes como lavagem de dinheiro e outras atividades ilegais são investigados pelo juiz Marcelo Mendroni, informa a revista Carta Capital.

Com base no interrogatório enviado a Milão, segundo a reportagem, Kaká pode ser considerado mais uma vítima-testemunha. De acordo com o jornal italiano La Gazetta Dello Sport, Kaká ganha 17 mil euros, cerca de 45 mil reais por dia, o que anualmente chegaria a R$ 16 milhões por ano, sem levar em conta as premiações e cotas de patrocínio recebida pelo craque.

É com base nessas contas que Kaká repassaria à Renascer mais de R$ 2 milhões por ano. E, segundo Mendroni, durante anos os dízimos da igreja foram desviados pelo casal Hernandes, que possui um patrimônio estimado em cerca de R$ 130 milhões.

“Qual é seu grau de amizade e que relação tem com as pessoas acusadas? Os acusados costumam freqüentar a sua casa na Itália ou no Brasil? O senhor freqüenta a casa deles no Brasil ou nos Estados Unidos? Você sabe o destino que foi e que é dado ao dinheiro das suas colaborações?”. Essas são algumas das perguntas que Kaká terá que responder à Justiça brasileira, segundo a Carta Capital.

Fonte: IG Esportes.
---------
Nota do Blog: Eu acho um absurdo a intimação da justiça para o Kaká.
Ninguém tem o direito de interferir nas doações voluntárias que qualquer fiel dá à sua igreja, porque são doações lícitas e o dinheiro foi ganho licitamente.
Além disso, o jogador está cumprindo uma orgem bíblica e ninguém tem nada com isso.

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial