sábado, 8 de dezembro de 2007

Médico Indica Alimentação Bíblica.

Alimentar-se basicamente de sementes e frutos, obedecendo aos preceitos bíblicos, tem promovido a cura ou a estabilização de doenças graves, como câncer, pressão alta, colite, nefropatias e até mesmo lúpus. É o que afirma o médico de família Luiz Roberto Salvatori Meira, graduado pela Unicamp.

Meira, que é cristão, relata que, depois de anos como médico, fez uma releitura da Bíblia, constatando ser essa a alimentação ideal e passou a aplicá-la, com resultados surpreendentes, próprios e nos seus pacientes. Mas salienta que se deve usar a semente natural, e não germe de trigo, farelo ou proteína de soja, ou mesmo o triticale (mistura de trigo com centeio).


Animais impuros.

Porém, ressalta, é preciso excluir os animais proibidos. Cita, como exemplo, os embutidos (salsicha, lingüiça, mortadela, presunto), pão comum (50% dos pães utilizam banha de porco), salgadinhos sabor bacon ou presunto, churrascos mesclados com carne suína, banha como substituta do óleo, chocolates que trazem no rótulo “gordura animal”, gelatinas que são preparadas com raspas de couro animal, queijos feitos com coalho suíno etc. São vários os sinais clínicos e inflamações agudas ou crônicas que podem conter aspectos alérgicos e auto-imunes, de acordo com o médico. Se as inflamações ocorrem na pele, surgem edemas, coceiras, acne, descamações. Se nas mucosas, temos as respiratórias, como rinite, conjuntivite, sinusite, bronquite e as digestivas, como aftas, colite, gastrite, esofagite. Dentre as inflamações internas, surgem hepatite, artrite, tendinite, encefalite e as provenientes do desequilíbrio hormonal, como a tireoidite, diabetes, endometriose, metrorragia. Com a exclusão dos produtos suínos, garante, “temos observado a remissão significativa dessas enfermidades.”


Passos.

Alguns passos são fundamentais para evitar a maior parte das doenças e ter a “vida abundante” prometida na Palavra de Deus, segundo Meira. Inicialmente, é preciso excluir o porco, os corantes vermelhos que utilizam insetos chamados colchonilhas (joaninhas), mariscos, híbridos e transgênicos. Ao buscar esse plano de equilíbrio na alimentação, “teremos o equilíbrio físico, em que os gordos tenderão a emagrecer e os magros a engordar, os hormônios retornarão ao equilíbrio, os sais ionizados às taxas normais, evidenciando melhora rápida em anemia e osteoporose”. Com relação ao equilíbrio emocional, garante que o organismo terá menos acidez, deixando as pessoas menos irritadas, com maior capacidade de percepção, maior memória e mais aptas ao aprendizado, obtendo-se, assim, o equilíbrio imunológico, diminuindo os processos alérgicos e auto-imunes, o que se pode comprovar com exames clínicos.

Fonte: site do Jornal da Manhã

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial